O MELHOR CENTRO DE ESTUDOS EM FISIOTERAPIA DE ALAGOAS!

Você Sabia ?

Quem somos

23/10/2015

LESÕES AGUDAS, O QUE USAR E POR QUÊ ?

Dando continuidade ao post anterior vamos falar o mecanismo mais utilizado nas lesões agudas e o seu motivo.
GÊLO!
A terapia com frio causa diminuição na temperatura corporal, diminuição do metabolismo, diminuição espasmo, aumento da rigidez tecidual e diminuição da inflamação. Destes o mais importante em lesões agudas é a diminuição do metabolismo, pois limita a hipóxia secundária(problema causado posterior a lesão por déficit de oxigênio nas células próximas ao local que se permance aumenta a área lesada).   Por isso não é correto dizer que o melhor efeito do gêlo é diminuir a resposta inflamatória, a inflamação é composta de 08 fases: São elas
1. LESÃO – 2. ALT. ULTRA-ESTRUTURAIS – 3.ALT.METABÓLICAS – 4. ATIVAÇÃO DE MEDIADORES QUÍMICOS – 5.ALT.HEMODINÂMICAS – 6.ALT.PERMEABILIDADE – 7.MIGRAÇÃO 8.LEUCÓCITOS E FAGOCITOSE, e com 03 objetivos:
✔DEFENDER O ORGANISMO  – ✔ REMOVER TECIDO MORTO  – ✔REGENERAR O TECIDO,
causando 05 sinais: (DOR – EDEMA – RUBOR – CALOR E PERDA DA FUNÇÃO).
De fato usando o gêlo diminuímos essa resposta porém os objetivos da resposta inflamatória tem que ser cumpridos e são necessários para a reparação, o correto seria afirmar que o melhor efeito do gêlo é combater alguns sinais desta respota, tais como, Edema e Dor, e também reduzir o espasmo causado como defesa pelo nosso corpo, porém nunca limitar a inflamação, pois a diminuição do processo inflamatório retarda o processo de cura, mesmo se houver alguns efeitos colaterais negativos da inflamação. E é assim que o frio reduz o edema sendo aplicado da forma mais rápida possível em lesões agudas, reduzindo a lesão hipóxica secundária.
Aplique sempre compressas de gelo o mais breve possível após a lesão, pois mais rápido o metabolismo será desacelerado e desta forma proporcionando maior proteção para o tecido diminuindo o dano tecidual total. No entanto faça uma avaliação completa da lesão, pois este é o melhor período antes que os mecanismos de defesa contra a lesão se estabeleçam.

TEXTO:
Dr. Leonardo Emery Costa
FISIOTERAPEUTA
Crefito 1 – 9459/LTF

Referência: Knight KL. Crioterapia no tratamento das lesões esportivas. São Paulo: Manole, 2000.